Elimine 6 Custos Desnecessários da Sua Empresa - Copygreen

As novas modalidades de prestação de serviço vêm transformando a forma como as empresas produzem valor. Contudo, há ainda muitas organizações que não estão se valendo das últimas tendências para eliminar custos desnecessários em seus processos.

Por isso listamos abaixo, 6 ações para eliminar custos desnecessários na sua empresa. Esperamos que eles sejam úteis e lhe ajudem a maximizar o valor produzido na organização.

1 – Assinaturas de jornais e revistas que ninguém lê

Algo que é possível encontrar até hoje em muitas empresas, é a assinatura de múltiplos jornais e revistas, os quais não são lidos, simplesmente porque hoje, quase ninguém lê jornais físicos.

É muito comum que, logo ao chegar para o início do expediente, os funcionários abram sites de notícias para ler as primeiras informações do dia. Com isso, jornais em papel vão se acumulando e acabam indo para a lixeira (de reciclagem) antes de sequer serem abertos.

2 – Veículos próprios

Empresas que precisam dispor de veículos vivem um constante impasse entre a aquisição e a locação desse tipo de bem. Durante muitos anos, a aquisição foi a alternativa mais viável do ponto de vista econômico e possível do ponto de vista técnico.

Contudo, com a expansão do mercado de locadoras, tal realidade foi bruscamente alterada. É raro encontrar hoje, empresas em que os custos de frota própria não sejam enquadrados como desnecessários.

Hoje é cada vez mais raro se encontrar empresas que consigam justificar a compra do veículo em detrimento da locação, com exceção talvez, das empresas de transporte.

A chamada terceirização de frota traz benefícios que vão além da simples substituição do custo de manutenção dos veículos. No caso, muitos outros serviços auxiliares, como o agendamento das revisões e questões burocráticas sobre impostos, etc. são executados pela locadora.

As locadoras, por comprarem grandes quantidades de veículos, peças, seguros, etc. podem trabalhar com margens diferenciadas, as quais seriam inalcançáveis por empresas individuais.

Com isso o custo de propriedade cai consideravelmente, mas o mais vantajoso é a extinção do custo de oportunidade, já que o locatário deixa de “empatar” centenas de milhares de reais na frota e pode usar tal recurso para investimentos ou para alocação no capital de giro.

3 – Funcionários não ligados diretamente à operação

Outro custo desnecessário que merece ser citado é a contratação de pessoal não ligado à operação da empresa. Porteiros, vigilantes, recepcionistas, zeladores, auxiliares de limpeza, etc. são muito importantes, mas não fazem parte do escopo principal de trabalho da maioria das empresas.

Com isso, há anos vêm surgindo cada vez mais companhias especializadas em disponibilizar estes profissionais sob a forma de trabalho terceirizado.

Por muitas vezes, o preço do profissional terceirizado pode ser igual ao do contratado, contudo é necessário destacar que a terceirização permite a extinção do risco de judicialização de questões trabalhistas, bem como garante a flexibilidade do ritmo de trabalho. Sendo possível elevar ou reduzir a quantidade de trabalhadores sempre que necessário, sem todos os elevados e desnecessários custos de contratação e demissão.

4 – Trabalho em Tempo Integral e Presencial

Ainda bastante restrito nas empresas que trabalham com produção de bens, o trabalho flexível já é uma tendência forte nas empresas que trabalham com a produção de serviços.

Há diversas empresas que estão contratando profissionais em horário personalizado e que nem sequer precisam ir ao escritório todos os dias. Neste regime, não se foca nas horas de trabalho, mas sim no resultado, tais profissionais são pagos por entrega e não por tempo dedicado à atividade.

Em organizações aonde é possível se ter o trabalho flexível, a jornada fixa e regular pode ser sim, um custo desnecessário a ser cortado. Há inclusive relatos de empresas que contratam profissionais que nem sequer residem no mesmo país, tudo em busca de qualidade superior e custos inferiores.

A regra de ser ter todos os colaboradores trabalham em tempo regular, presencialmente e sob o regime CLT está se tornando cada vez mais, algo do passado.

5 – Falta de gestão no setor de cópias

Um custo desnecessário que é comum à grande maioria das empresas é a impressão descontrolada. Isso ocorre porque é quase impossível se praticar o gerenciamento da quantidade de documentos impressos e do que é impresso por cada colaborador. Com isso, muita coisa que poderia ser tratada no digital, acaba virando papel. Tal problema é solucionado com a opção do outsourcing.

O outsourcing de impressão é a modalidade em que a empresa além de alugar impressoras, ela contrata um serviço de gestão total do serviço de impressão. A gestão contempla a manutenção dos equipamentos, atualização constante, alimentação e serviços de gerenciamento como o controle de cópias.

O controle de cópias permite ao gestor da empresa, estabelecer o quanto será impresso a cada mês e pagar pelo serviço sob demanda, assim, os números são atualizados em tempo real e evita-se que papel seja jogado fora, para além daquilo que se programou imprimir no mês.

6 – Serviços não digitais

Outro custo desnecessário que ainda é muito comum de ser encontrado nas empresas é a contratação de serviços tradicionais de forma analógica.

A revolução dos bancos digitais trouxe a possibilidade da extinção dos custos de manutenção das contas, geração de boletos e transferência além de redução significativa nos custos de pagamento de folha dentre outros serviços.

O mesmo padrão pode ser visto nos serviços de contabilidade, certificação, e muitos outros. A digitalização da prestação de serviço veio para ficar e ela torna a prestação tradicional, algo desnecessariamente custoso.

Deixe seu Comentário